Abas e sub Abas

 

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Quando se fala de..." O perfume"

Olá lady`s....

Ao longo da nossa vida, vai havendo factos e situações que nos vão marcando, quer queiramos quer não...
E o mesmo acontece com os livros ou filmes que vemos, que ficam entranhados e que não saem nunca da nossa memória....
E foi precisamente isso que aconteceu com o livro que vos vou falar, e que é uma ante-visão do próximo post.....

O livro chama-se “O perfume” de Patrick Suskind da Editorial presença....
Como já sabem, eu sou apaixonada, pela Aromoterapia,e numa leitura de regressão, que fiz á alguns anos, parece que fui “Alquimista” daí está provavelmente todo o meu gosto por esta arte....e como tal adorei o livro....

O livro fala de um ser á qual é dado o nome de Jean Baptiste que
nascera no meio dos mais nauseabundos fedores, numa banca de peixe.

Iria ser morto pela própria mãe, não fosse o facto de ter libertado um grito bastante profundo, mal nascera. Logo que recolheram a criança, Jean foi entregue a uma senhora que cuidava de crianças, mas que era bastante má e cruel.
As crianças com quem brincava cedo se aperceberam que era uma criança, sensível a todos os odores....À medida que Jean é descrito, apercebemos-nos que é uma pessoa totalmente diferente, misteriosa, capaz de reconhecer todos os cheiros, sendo capaz de executar os mais belos perfumes.
Torna-se uma pessoa frustrada, quando se apercebe que a sociedade não lhe dá o devido valor, apercebendo-se que em parte se deve ao facto de ele não ter odor....
Torna-se assassino quando mata uma jovem, para se apoderar do seu perfume, um perfume que descrito pelo narrador é algo de sedutor e profundo....
Mas Jean não conseguiu reter por muito tempo o aroma daquele perfume, que o seduziu...

Foi então que decidiu arranjar uma maneira para guardar o odor de certos materiais, de flores, e até mesmo do odor da pele dos corpos humanos. Juntou-se assim a um perfumista, chamado Baldini que lhe ensinou bastante acerca de perfumes e das variadas maneiras de retirar uma fragrância.
Entretanto, o perfumista faleceu, e Jean, farto da sociedade, do barulho e principalmente dos odores, decidiu refugiar-se numa montanha. Foi lá que se apercebeu que não tinha qualquer odor.
Era completamente puro.

Inquietado com essa ideia, decide voltar à cidade, e decide criar o melhor perfume de sempre, a fragrância maravilhosa, a beleza absoluta.
Tendo em vista este objectivo, Jean matou dezenas de mulheres, retirando-lhes o odor das maneiras mais horrendas e monstruosas.
Contudo, para finalizar o seu perfume, faltava-lhe o odor de uma mulher ruiva bastante bela e com um cheiro absolutamente incrível.
No final do livro, Jean consegue matá-la e retirar-lhe o cheiro. Com o último ingrediente adquirido, cria então o perfume absoluto.
Mais uma vez aqui o narrador é de uma clareza e perspicácia descritiva que parece que eu com o conhecimento que tenho de vários óleos essenciais, me sinto transportada, ao interior do livro, conseguindo sentir o imaginário perfume.....
Indescritível....de tal forma que quase esqueço que estou a ler a história de um assassino ….
Para não ser apanhado, quando é reconhecido foge, voltando anos mais tarde com um perfume poderosíssimo que a quem o cheirar fica com o comportamento completamente alterado.....
Para além de toda a história do livro o que vos posso dizer é que realmente, os cheiros e os aromas têm uma influência em todo o nosso corpo, podendo nos transportar a lugares, longínquos, e a sentimentos mais ou menos contraditórios.....
É um livro que prende a atenção do leitor, é fácil de ler e é entusiasmante.
É no geral um livro muito interessante,como todos os livros tem a sua parte de fantasia, mas também nos ensina várias coisas sobre cheiros e odores, e ficamos a cheirar de forma diferente, depois de ler “O Perfume”









É um livro que aconselho......
Aqui vos deixo a capa....
Espero que tenham gostado....até ao próximo post.....boa leitura.....