Abas e sub Abas

 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Sentimento inexplicável



Bom dia Lady`s

Com o post de ontem, da “Operação BLOG”, fiquei com a sensação de ter deixado muito a dizer no que toca á nossa saúde e bem estar...e sobre
´a forma como nos sentimos frágeis em situações desagradáveis no que toca á saúde....
Resolvi então, aprofundar, com uma questão, bastante pessoal, de sentimentos que vieram do mais profundo do meu ser.....



Provavelmente não conseguirei expressar totalmente,com imparcialidade e talvez por isso me tenha identificado tanto com o Blog da Vânia Castanheira...
Qualquer situação é muito mais difícil quando estamos nós dentro dela, quando somos nós os alvos.
A solidão interior é mais difícil de tratar ...estar rodeada de pessoas e sentir uma tristeza que doi ...é um sentimento inexplicável, é como estar em piloto automático.
Não somos nós os impulsionadores de nada apenas nos limitamos a fazer, o que tem que ser feito. É ao mesmo tempo uma situação de incapacidade e revolta ao mesmo tempo.
Indiferentes ao que me rodeia, sinto-me de forças esgotadas,incapaz de me levantar....passam as horas....



 Faço involuntariamente, uma retrospectiva do que foi a "nossa" vida.
O que fizemos o que sonhamos fazer e o que deixamos por fazer...tudo o que poderia ter feito e não fiz...é um sentimento avassalador,que me bloqueia por completo.
Passamos a viver , ou melhor deixamos de viver... Simplesmente levitamos ao sabor do vento, sem vontade própria, sem nenhum sentimento para além da vontade de chorar...

Quando estamos de fora não temos qualquer noção do que se passa na cabeça do outro por mais esforço que façamos e boa vontade que tenhamos... Não há alegria que nos impulsione.... É uma passividade assustadora .
Faço um esforço de não abdicar da minha rotina numa tentativa de não perder a minha sanidade.... Agarrar me a pequenas coisas que parecerão absurdas aos olhos de outros.... 

Encontro em perfeita simbiose com o outro eu... um eu, que desconhecia completamente até aquele dia...um inadaptado, quase entrando em colapso destrutivo, sinto dificuldade em acreditar que sairei, liberta deste pesadelo e quando “acordar”, será como se realmente dum pesadelo não passasse....






E como sempre na minha vida o trabalho sempre esteve em primeiro lugar, me obriguei a continuar, dando graças, pela minha decisão pois o trabalho era infinitamente mais fácil do que ficar em casa.
E segui o percurso único daquilo que faço de melhor...
E agora, que tudo não passou de um pesadelo, posso dizer...
Coragem mulheres, ouçam a voz silenciosa e sábia do vosso corpo, não negligenciem os alertas, por insignificantes que vos pareçam estamos juntas e unidas....não estás sozinha.....



Acredita e confia....
Um bom dia para todas.....