Abas e sub Abas

 

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Falando um pouco de Coimbra

O tema de hoje fala um pouco da cidade onde nasci...Coimbra

É claro que como podem avaliar alguma desta informação é retirada de outros livros e da net, mas considero importante falar um pouco desta cidade cheia de encanto e que adoro....irei ao longo das publicações feitas no blog falar de cada monumento ou recanto em particular mas hoje faço um post generalizado...

A presença humana nesta região abençoada pela natureza, com a mais valia de um Mondego navegável, vem de tempos remotos, tendo sido ocupada pelos Celtas, e culturalmente transformada pelos Romanos. Visigodos.

Coimbra foi, também, um importante entreposto comercial, sendo que a maioria das trocas comerciais se processava… pelo rio Mondego, que permitia uma ligação privilegiada ao porto de mar da Figueira da Foz.

A primeira metade do séc. XIX foi um período particularmente penoso para Coimbra, com as invasões francesas e as lutas liberais. Só na segunda metade do século, Coimbra conhece o progresso com a introdução do telégrafo eléctrico e a inauguração do caminho-de-ferro.
Com uma história tão rica, denotando a importância desta cidade a nível nacional, Coimbra é dona de um esplêndido Património, que importa conhecer, e de eventos especificos como a latada, queima das fitas e Procissão da Rainha Santa, a padroeira da Cidade...

Monumentos como a Sé Velha e as Igrejas de São Tiago, São Salvador e Santa Cruz (com os túmulos dos primeiros reis de Portugal) retrocedem aos inícios da nação Portuguesa. Muitos outros monumentos são de realçar em Coimbra, como os bonitos conventos de Santa-Clara-a-Velha e Santa-Clara-a-Nova (onde D. Inês de Castro terá sido apunhalada até à morte), a Igreja de Santo António dos Olivais, o Mosteiro de Celas, o Jardim (ou Claustro) da Manga ou a Sé Nova de Coimbra.
Coimbra possui igualmente bonitos e aprazíveis espaços verdes e ajardinados, como o Parque Verde do Mondego, e a praça da Canção, de que já vos falei num post anterior e onde estou a “tocar piano” num piano gigante... o Parque Dr. Manuel Braga, o Jardim Penedo da Saudade, o Parque do Vale das Flores ou o Parque de Santa Cruz.

Definitivamente a não perder é o espaço da Universidade de Coimbra, com o seu Museu de Arte Sacra, a deslumbrante Capela de São Miguel e a fantástica Biblioteca Joanina (magnífica construção do século XVIII, em talha dourada e madeiras exóticas e com 300 mil volumes) e o espaço do bonito Jardim Botânico. A tradição académica de Coimbra, com as animação das afamadas repúblicas, presente também nos bares e festas da cidade antiga, bem como o típico Fado prevalecem até aos dias de hoje com a mesma força cultural de outrora.













Mantendo firme a vontade de preservação de todo este magnífico património, Coimbra oferece importantes espaços museológicos, com especial destaque para o Museu nacional de Machado de Castro, instalado no antigo Paço Episcopal da cidade.


É uma cidade pacata, onde se pode passear á vontade...apreciar cada recanto sem atropelos e estar calmamente sentado numa esplanada,tomando a bebida de sua preferência, sem a sensação de ser assaltado a qualquer momento...não quer isto dizer que esporádicamente não surja um outro incidente...mas regra geral, é uma cidade calma....Aqui vos deixo meia duzia de fotos, para vos incentivar a passar por Coimbra e saborear muitos petiscos que por cá temos...espero que gostem e se por ventura já por Coimbra passaram deixe um comentário....até ao proximo blog....