Abas e sub Abas

 

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Onde anda a vaidade...


Hoje de manhã tive uma consulta no hospital ...Enquanto aguardava na sala de espera onde escrevi este post, fui me apercebend​o da forma de vestir de cada mulher que entrava .... E ....



Me desculpem as mulheres portuguesas por esta minha franqueza...

Acho que falta vaidade á mulher portuguesa...Para mim que sou vaidosa, que gosto de me sentir gira e que acredito que devemos ter preocupação com a nossa imagem, senti que muito há a fazer na evolução da mulher como ser humano.  E atenção não ponho aqui em causa a falta de dinheiro para o cabeleireiro ou estética ou para roupas luxuosas. Estou a falar do valor que a mulher portuguesa dá a ela própria...do sentimento da mulher se sentir bonita, desejada.

Este fenómeno representa também o respeito que se deve ter por si própria e na volta o respeito dos outros....

Como já o referi, a minha profissão de base é a estética e um dos principais serviços a ser afectado pela crise que o nosso País atravessa.

Sendo a minha clientela básicamente de funcionários públicos com cortes elevadissímos nos ordenados, incluindo o meu marido, também ele funcionário público, criou-se um ciclo de recessão na minha área de trabalho.

Muitas das minhas colegas se viram obrigadas a fechar, por falta de trabalho.

Em Portugal temos uma forma de pensar em parte pela crise, mas também porque está enraizada na mulher portuguesa... Eu posso dizer isto com toda a certeza, tenho 30 anos de trabalho nesta área, e lidei com muitos estilo de vida, muitas mulheres, muitos padrões de vida...e sempre tentei ajudar num ou outro pormenor que poderia alterar de forma positiva  o look das mulheres de forma a que elas tirassem o melhor partido possível daquilo que Deus lhes deu....


Não quero que me vejam como presunçosa ou fútil não sou, sempre vivi do meu trabalho e do meu marido. Enfrentamos hoje as mesmas dificuldades que todo o País atravessa, e acho que de certa forma esta crise foi necessária...aprendemos a lidar apenas com coisas essenciais...havia muita coisa que se estava a perder...sinto-o eu própria que vivi muito bem e também tinha que me tocar a mim esta crise. O meu trabalho é mais sazonal, o que me obriga a fazer algumas alterações na minha vida....mas nunca coloquei a hipótese de descuidar a minha pessoa..pelo contrário...

O mercado hoje encontra se recheado com tudo o que uma mulher precisa para estar bem...de tintas para o cabelo a ceras depilatórias, de escovas elétricas a placa de alisar o cabelo. E contra mim falo, estando eu com um espaço de estética aberto. Lamento a falta de amor próprio, que vejo nas mulheres...de forma geral...independentemente se têm ou não dinheiro...
É esta a minha opinião e lamento de se de alguma forma magoei alguém.... não era a minha intenção...um bom resto de dia para todas...