Abas e sub Abas

 

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O ano do meu nascimento


Nasci ás 18horas e 20 minutos do ano de 1963...um ano, que de certa forma terá a

sua influência no meu "eu" como ser humano...um ano em que se falava na ida á lua, um ano em que o assassinato de J.F. Kennedy trouxe alterações a nível mundial no comportamento dos jovens.

Entrava-se numa nova era...a loucura do movimento hippie.

Punha-se em causa a sensatez e a moralidade.

As mulheres atingiam um grau de igualdade e independência. Surge a moda do psicadelismo, uma espécie de Body Painting....

Os jovens criaram um idealismo e uma força de que ainda hoje se fala. A insatisfação associada ao LSD, num tempo em a que a liberdade toma grandes proporções, alerta-os para a pobreza, o racismo e a poluição do planeta. Criam as comunidades, e o apelo á paz e amor, ao incenso jóias e roupas orientais, ao Budismo e Taoísmo.

Na musica ouve-se os "Blues" e os Beatles lançam "Love me do".

Estava-se num clima de espiritualidade.

Espiritualidade essa pela qual me sinto atraída...

Nada acontece por acaso, e o meu gosto pelo incenso, costumes indianos e Budistas, as terapias alternativas, o "Reiki", a meditação, acredito que são influência, do meu ano de nascimento...





"História de vida" uma frase pequena.... Tanto a dizer...

Nela estão marcadas os risos de uma criança cheiros e sabores de infância...recordo com saudade o paladar de frutas como a papaia, o maracujá, as lichias, a manga que comia, e a sensação do fruto a escorrer pelos cantos da boca, o prazer da cana de açúcar tantas vezes chupada, sensações que fazem parte da minha história de vida.

Quedas e nódoas negras, dores físicas sentidas mas da qual perdem todo o seu significado ao coloca-las no papel.

Desejos, sonhos perdidos, sonhos realizados, quando me deitava na relva junto á minha casa, de olhos fechados sentindo o calor do sol, tendo comigo, a solidão dos meus pensamentos, sentia-me feliz...

A velocidade do pensamento é mais rápida do que a velocidade com que consigo teclar mas de uma coisa tenho a certeza, se me fosse dada nova oportunidade faria tudo exactamente na mesma, o facto de poder partilhar convosco (uma vontade interior que sinto estar a realizar) traz-me de volta, saudades de um tempo, que está tão distante e ao mesmo tempo, ainda tão real.